terça-feira, 13 de Abril de 2010

Pé Boto

Aqui está o problema que vos falei. Como já vos tinha contado nasci com "Pé boto" e aqui ficam algumas fotos para os meninos/as que nascerem como eu e os seus papás não ficarem muito preocupados, porque podemos fazer tratamentos e melhorar :) Somos perfeitamente normais, simplesmente nascemos com uma pequena diferença que temos de tratar. No inicio ficamos precupados (eu e a minha familia também tivemos medo) mas não podemos ficar assim, porque eu, e todos os outros bebés como eu vamos recuperar :D



E aqui estou eu:



4 comentários:

  1. Olá, tenho 36 anos e também nasci com pé-boto unilateral (direito) fui submetida a duas cirurgias e muitos gessos. Hoje estou bem, tenho apenas a barriga da perna um pouco mais fina que a outra e evito salto altos. Sempre pratiquei desporto sem qualquer problema...
    Força Lara!!!
    Bjinhos
    Sílvia Moreira

    ResponderEliminar
  2. Olá Lara sou a Elisabete tenho 31 anos e também nasci com pé boto (os dois pés) hoje em dia faço a minha vida perfeitamente normal. Corro, brinco,namoro... a minha vida é igual a de tantos.Tenho realmente a barriga das pernas mais fininhas mas o complexo de adolescência ja passou.
    Mta sorte e vai correr tudo bem!
    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  3. Olá, tenho 22 anos e estou à espera de bebé com 24 semanas, e já sei que irá nascer com um pé boto e outro botinho (menos boto), também já sei da existência do método ponseti.

    De toda a minha gravidez, desde as 21 semanas não foi a pior noticia que eu ouvi, mas sim o susto que levei de estar com liquido amniótico diminuído às 21 semanas (ila6) as 22 mandaram-me fazer uma amniocentese pois o meu bebe tinha os dedos desalinhados (por causa do pé boto, mas não sabiam), no dia da amniocentese o liquido amniótico ainda estava mais diminuído por volta do 3, mesmo depois de ter passado uma semana a beber 4litros de agua por dia, fora o que eu bebia de leite e sumos, e para piorar a situação, o cordão umbilical estava enrolado no pescoço a apertar tanto que até ficou com o coro cabeludo inchado. Foram as piores duas semanas da minha vida visto até os médicos acharem que eu iria perder o bebé. Passado uns dias saíram os resultados que eram muito bons, o bebe não tem qualquer problema a nível físico (apenas o pé boto) nem a nível de cromossomas. Claro que nestas duas semanas passamos pelas mãos de imensos médicos, ate que o diagnostico dos ultimos dois foi compatível e para meu alivio que está tudo perfeito com o meu bebé! (desde liq. amniótico (ila 10, ao coração, cordão umbilical, cérebro, placenta, e cresceu imenso!) Todos os dias quero fazer uma ecografia só para ver se está tudo bem com a minha filha, o pior para mim é saber que só estou de 24 semanas e que ainda falta imenso tempo para Dezembro, para poder ve-la, abraça-la e saber que esta tudo bem com a coisa mais importante da minha vida.

    É espantoso este amor que sinto por ela... Nunca senti este instinto de amor protector tão forte por alguém. Não é nada parecido com o amor do homem da minha vida, que sem ele sei que também não conseguirei viver, mas é algo que é tão difícil de explicar... Acho mesmo que até nem há explicação.

    Enfim... uma grande força para todas as mães e pais que estão a passar por situações idênticas.

    ResponderEliminar
  4. Olá! :) Tenho 22 anos e também nasci com o pé boto unilateral, o direito. Confesso que houve uma altura, pelos 15/16 anos, em q me incomodava um pouco esta condição, mas nunca afectou em nada o decurso da minha vida :) salto, corro, danço, estudo, tenho amigos, namoro, tudo na maior normalidade, não é um problema :) a barriga da perna é de facto mais fina, por isso evitar ganhar muito peso é um ponto a favor :) Força!

    ResponderEliminar